login


Cadastre-se aqui
senha
 

Esqueceu sua senha?

Home
Controle de qualidade
Curriculum do diretor
Publicações científicas
Artigos
Genetika na mídia
Localização
Contato
Exames oferecidos
Solicitação de exames
Planos de Saúde
Aconselhamento
Teste de Paternidade
Banco de DNA
Pesquisa genética
Cadastre-se
Sugestão/reclamação
Cadastre seu curriculum
ROL ANS 2016
CBHPM
Galeria de Fotos
Projeto Genoma
CID Doenças genéticas
Associações de apoio
Login



  .: Teste de Paternidade e Maternidade em DNA

Quais são as vantagens do teste em DNA em relação aos testes antigos como o de HLA?

Existem muitos tipos de exames de sangue que tentam resolver casos de dúvidas sobre paternidade. Esses exames variam desde a tipagem dos grupos sangüíneos ABO, tipagem do HLA, até o DNA que é o mais exato. O exame de HLA, muito utilizado no passado, foi substituído pelo de DNA nos últimos anos. O uso do sistema HLA em testes de paternidade recorre em duas limitações; a primeira refere-se ao seu baixo Poder de Exclusão quando comparado ao DNA. Por exemplo, entre cada cem homens que estejam sendo falsamente acusados de determinada paternidade, o exame por HLA só poderá inocentar 95. Cinco dos cem homens que definitivamente não são o pai biológico daquele determinado indivíduo permanecerão sendo acusados após o teste por HLA. O exame de DNA descartaria os 100 homens falsamente acusados. A segunda limitação é que o HLA, nos casos em que este exame não demonstra exclusão de paternidade, não consegue atribuir a paternidade, ou seja, não consegue afirmar com absoluta precisão que aquele indivíduo é o pai biológico, e mais nenhum outro da população. O DNA é o único tipo de perícia sangüínea que resolve todas estas dúvidas deixadas pelos exames de HLA.

[ Voltar ]